terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Da radicalização do PCP pós-eleições

Anda aí a teoria rebuscada que a perda de votos nas presidenciais do PCP para o BE, é sinal que o eleitorado do PCP não gosta do apoio comunista ao governo. A conclusão é que o PCP vai tirar o tapete ao PS.
Há uma coisa que não percebo: um eleitor comunista, para mostrar o seu desagrado com o apoio ao governo do PCP, vai votar na candidata do BE, partido este que... também tem apoiado o governo.
Eu percebo que haja gente desejosa de uma crise política, mas isto é wishful thinking puro.

É assim tão difícil aceitar, que as presidenciais são eleições mais pessoais e menos partidárias que as outras? Que o candidato do PCP teve uma campanha fraca, e a do BE, para lá da sua maior notoriedade, fez uma campanha inteligente?