quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A "presunção de inocência" é quando um cronista quiser

"Tenho todo o direito de presumir que Sócrates é culpado daquilo que o acusam", escreve no "Público" o João Miguel Tavares. No "Observador", José Manuel Fernandes escreve mais ou menos a mesma coisa. Tudo bem; e eu tenho todo o direito de afirmar que, sendo assim, ambos são cronistas parciais e engajados, e o que escrevem sobre este assunto não merece a mínima credibilidade. No caso do João Miguel, grave é ele ser cronista do "Público" e achar que "pode pouco".