quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Que las hay, las hay...

Não deixa de ser uma pitoresca coincidência que a jornalista que plantou no Diário de Notícias uma notícia objectivamente falsa sobre a presença do «Black Bloc» em Portugal seja a mesma que, poucas horas depois, dá em primeira mão a notícia da demissão do menino birrento do SIED.

Eu não acredito em trocas de «informações» e favores entre jornalistas e meninos da «inteligência» (neologismo inventado pela Valentina Marcelino para referir os «serviços de informações», que aliás não primam pela dita, como se vê). E também não acredito em bruxas, mas...

4 comentários :

  1. O dito:

    Eu nom acredito em meigas, mas haver hai-nas.

    é galego (http://www.estraviz.org/meiga).

    Certamente é bem conhecido e usado no resto da Espanha. Usualmente num castelhano agalegado:

    Yo no creo en brujas, mas haber hailas.

    Ainda que também se possa escutar na versão totalmente castelhanizada.

    Yo no creo en brujas, pero que las hay las hay.


    Mas aos portuguêses permito-me recomendar-lhes a versão original.

    ResponderEliminar
  2. Epá, e se na sexta-feira nao me deixarem entrar em Portugal...tenho, como sempre, roupa preta na bagagem!

    ResponderEliminar
  3. Xiii, a notícia sobre a demissão do "menino Birrento" parece-se bastante com as emocionadas laudes no futuro funeral do dito. Só falta dizer que Deus o espera de braços abertos no Paraíso, e que nós vamos rezar a pedir forças para sobreviver sem a sua companhia.

    ResponderEliminar
  4. Se Moncho,
    obrigado pela lição de galego.

    Patrícia,
    diz-se que 40% dos voos, ou mais, serão cancelados.

    http://diario.iol.pt/sociedade/cimeira-nato-voos-aeroporto-lisboa-tvi24/1209917-4071.html

    JV,
    esta notícia é ainda melhor:

    http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1713498

    Acho que se fosse ditada ao telefone não sairia mais laudatória. ;)

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.