segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Quase tudo na mesma

As eleições autárquicas não trazem grandes mudanças. Creio (sem saber, a esta hora, os resultados finais) que terão mudado de mãos pouco mais de 10% das presidências de câmara. Apenas a aplicação da lei de limitação de mandatos, na próxima eleição autárquica, forçará a que mais de metade das câmaras municipais mudem de mãos. Aí, sim: 2013 será uma revolução. Por enquanto, fica quase tudo na mesma.
De significativo, à hora a que escrevo, há um reforço ligeiro do PS, principalmente à custa do PSD mas também da CDU. Nas capitais de distrito, o PS tira Leiria ao PSD e Beja à CDU; por outro lado, o PSD tira Faro ao PS (o imbatível Macário Correia!). O PS vence o PSD na Figueira da Foz, em Tavira e em Ourém (entre outros), e vence a CDU em Viana do Alentejo e Aljustrel. O PSD vence o PS em Monchique. Tudo junto, o que muda é pouco.
Vergonhosamente, Isaltino Morais é reeleito, Mesquita Machado é reeleito, Valentim Loureiro é reeleito. Fátima Felgueiras perde. Como cidadão, mal posso esperar pela «limpeza» que será 2013.