sábado, 16 de maio de 2009

Palhaçadas que nos envergonham a todos

O Público on-line de hoje tem um filme com a Nossa Senhora de Fátima a visitar o hospital de D. Estefânia com uns mascarados (padres) e os fiéis a cantarem umas canções horríveis e desafinadíssimas, e a pedir-lhe que faça milagres ("Tira-as das camas querida mãe!" grita um popular à imagem da Nossa Senhora que, como é de pau, não o pode ouvir).

Faz-me imensa pena ver este povo supersticioso, resignado, desmoralizadao, incapaz de perceber quem lhe mente, quem o rouba e quem o engana, incapaz de se organizar e melhorar a vida colectiva do país.

Bem sei que aqui nos EUA as coisas deixam imenso espaço para melhorias, mas visto daqui Portugal é o mesmo sítio onde se passou a acção do romance "O Crime do padre Amaro". Não mudou NADA: o clero, a nobreza e o povo, todos igualmente ignorantes e vítimas das mesmas convicções medievais e supersticiosas, a perpetuarem um sistema em que não há espaço para o mérito e o conhecimento não é um valor.

(a nobreza e o clero, em todo caso, em melhores lençóis que o povo).