sexta-feira, 27 de março de 2009

O capitalismo...

Não acho que as coisas sejam assim, pretas ou brancas: mais estado, ou menos estado. Se o Santana Lopes fosse primeiro ministro eu preferia menos estado. Quanto menos poderes tivessem os amigos dele e as ministras, cheias de pulseiras e madeixas, melhor para o país. Se o PM fosse o Dr. Bruto da Costa eu queria mais estado, muito mais estado.

Nas sociais democracias do norte da Europa a intervenção do estado serve para diminuir a desigualdade e melhorar a vida a todos.

E os impostos não são um determinante da vitalidade do investimento. As infraesturuturas podem ser muito mais importantes. Por exemplo, no estado de NY as cidades no norte têm muito menos impostos e muito menos investimento que as do sul.

O que está em causa nestes últimos meses nem sequer é o capitalismo, que acho que a esmagadora maioria das pessoas percebe que é um mal necessário (como a democracia), mas a cleptocracia que o governo dos criminosos Bush e Cheney implementou.

O capitalismo selvagem nem sequer é para aqui chamado, porque o que aconteceu nos EUA - sabe-se agora - foi um governo que abriu as portas dos bancos a um bando de cleptomaníacos medíocres e irresponsáveis.

O capitalismos selvagem é outra coisa. Como a cientologia ou o comunismo científico, só funciona na cabeça dos fiéis. :o)