terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Homofobia & Pedofilia

Parece que o meu comentário sobre o problema da pedofilia na ICAR americana chocou algumas pessoas. Eu estava a exagerar, como é óbvio, quando escrevi "como é costume entre os católicos".

Mas não devemos imaginar que o problema era localizado e está resolvido. A pedofilia (e a sexualidade dos padres de maneira geral) na ICAR americana é um problema gravíssimo e que não tem solução. A ICAR tem uma falta de padres enorme e não pode mandar para casa todos os pedófilos, ou os que se metem com paroquianas casadas, ou os homossexuais.

A Wikipedia tem um texto bastante equilibrado sobre este assunto. A maioria dos analistas pensa que os 11.000 casos conhecidos são a ponta dum icebergue. A impunidade em que a ICAR viveu nos EUA foi má conselheira e permitiu que o problema alastrasse e que certos seminários se tornassem conhecidos como centros de pedofilia.

Há poucos anos, em 2002, houve uma conferência de bispos em Dallas sobre o problema da pedofilia na igreja e o 'Dallas Morning News' noticiou que 2/3 dos bispos presentes tinham abafado escândalos e protegido criminosos no passado. Não parece possível que a solução para este problema venha de dentro.

A pedofilia na ICAR terá de ser reprimida pela polícia e pela sociedade civil.