terça-feira, 2 de dezembro de 2008

«Destruímos as provas», sr. ministro?

Luís Amado, Ministro dos Negócios Estrangeiros, garante que não há documentos que «comprometam» governos portugueses (este ou os dois anteriores) nos voos da CIA que transportaram prisioneiros ilegais por território português. Como os voos existiram, Amado só pode estar a dizer uma de três coisas: ou que os governos portugueses não foram informados pelos EUA, ou que foram informados oralmente, ou que foram informados por escrito e as provas «desapareceram». Em qualquer dos casos, é uma vergonha.

2 comentários :

  1. Porque a primeira vergonha é os voos terem existido. Mas ter feito «desaparecer» provas seria uma vergonha acrescida.

    ResponderEliminar
  2. As provas podem não ter «desaparecido». É que há uma quarta hipótese: não haver provas nem no MNE nem no MDefesa (como ele diz...), mas sim nas «secretas» sob a dependência directa da Presidência do Conselho de Ministros. Que ganharam muito poder durante este período, aliás.

    ResponderEliminar

As mensagens puramente insultuosas, publicitárias, em calão ou que impeçam um debate construtivo poderão ser apagadas.